Saltar para conteúdo
Índice Sintético de Desenvolvimento Regional

Índice Sintético de Desenvolvimento Regional

Última atualização a 07-06-2017

O Índice Sintético de Desenvolvimento Regional (ISDR) baseia-se num modelo concetual que privilegia uma visão multidimensional do desenvolvimento regional, estruturando-o em três componentes: competitividade, coesão e qualidade ambiental. Com a divulgação dos resultados relativos a 2015, o INE dá continuidade ao ciclo de produção da versão 2 do ISDR, contemplando uma série de dados relativos ao período 2011-2015, correspondentes ao referencial da organização das NUTS III instituído pelo Regulamento (UE) n.º 868/2014 da Comissão, de 8 de agosto (NUTS-2013).

Em 2015, de acordo com os resultados do índice sintético de desenvolvimento regional, cinco das 25 regiões NUTS III portuguesas superavam a média nacional em termos de desenvolvimento regional global – as áreas metropolitanas de Lisboa e do Porto, o Alto Minho, a Região de Aveiro e a Região de Leiria. O retrato territorial do índice de competitividade revela que as regiões com índices mais elevados se concentram no Litoral do Continente. A Área Metropolitana de Lisboa apresentava o índice de competitividade mais elevado, destacando-se das restantes regiões. A Região de Aveiro, a Área Metropolitana do Porto e, marginalmente, o Alentejo Litoral também superavam a média nacional.

 

Data: 08-06-2017

Fonte: Instituto Nacional de Estatística

Classifique este conteúdo: Média:0
Deixe o seu comentário

Deixe o seu comentário

Ao utilizar este website concorda em respeitar os termos e condições que lhe estão associados.
A entidade gestora do portal reserva-se o direito de eliminar comentários conforme descrito na Política de Privacidade.